Follow by Email

terça-feira, 5 de julho de 2011

PIT BULL

Muitas pessoas, infelizmente, ainda acreditam que o Pit Bull seja uma raça canina agressiva.
Vamos falar um pouco sobre essa MARAVILHOSA raça, para aumentar o amor de quem gosta e acabar com a raiva de quem não gosta.
Os Pit Bull foram desenvolvidos há muitos anos com o intuito de serem cães fortes e ágeis para combaterem TOUROS (não humanos), na Inglaterra no séc. XIX.
Eles usavam os antigos Bull Dog’s pela sua perseverança, mas, eles eram muito lentos, portanto, cruzaram alguns Bulldog’s com alguns Terrier’s hoje extintos, para obter mais velocidade aliado a perseverança, foi ai que surgiu e começou a ser aperfeiçoada a raça American Pit Bull Terrier.
Esse terrível “esporte” antes de se tornar esporte era usado pelos açougueiros que acreditavam que quando o boi era morto por cães sua carne ficava mais macia.
Um belo dia a Rainha da Inglaterra viu, gostou e começou a participar. Ai pronto! Cada vez mais foi desenvolvido esse “esporte” e aperfeiçoado para alegria dos nobres e tristeza dos cães que eram obrigados a lutarem até a morte. Diz à lenda que certa vez um criador foi com sua cadela e a ninhada toda em uma disputa e quando a fêmea pegou um boi o criador a amputou as duas patas traseiras e ela continuou mordendo, o que rendeu uma fortuna na venda da ninhada na mesma hora.


Graças a Deus essa crueldade foi proibida, mas mesmo assim, até hoje os Pit's e outros cães fortes e destemidos são usados para lutar entre si nas famosas e ocultas Rinhas.
Os Pit Bull's são ótimos cães para os humanos. Eles têm muito afeto pela família, se dão bem com desconhecidos e são aptos a prática de vários esportes, entre eles temos o Pit Gameness, Frisbbe, Agility, Schutzhund, entre outros. O esporte é muito indicado para qualquer cão, principalmente os fortes que tem bastante energia. O esporte tem o poder de canalizar a energia e transformá-la em benfeitorias, isso é importantíssimo quando se tem uma raça de cão que seja extremamente mais forte que nós. É a mesma coisa que colocar uma criança muita ativa para praticar Boxe, por exemplo, a energia dela vai ser canalizada, ela vai começar a ter mais disciplina e, sem dúvida, vai melhorar o convívio com as demais pessoas.
Esses cães não tendem a ser agressivos com as pessoas e, geralmente, não são indicados como cães de guarda, justamente por não terem a agressividade voltada para os humanos, eles foram desenvolvidos para lutar contra outros animais, mas mesmo assim, alguns criadores jamais estimulam essa agressividade.
 Cabe ao dono a RESPONSABILIDADE de uma boa socialização, tanto para os Pit’s como para qualquer outro cão, seja de raça ou SRD. 
O Pit não está entre as raças mais agressivas, inclusive, a raça mais agressiva é o Dachshund (Cofap, salsicha), por incrível que pareça, é o cão que mais morde os outros. Mas também é por irresponsabilidade do dono e não culpa do cão, muito menos da raça.
Lembre-se: Antes da Raça, temos um Cão, antes do Cão temos um Animal. Um cachorro deve ser visto dessa maneira:
1º Animal - 2º Cão (Canis Familiaris) - 3º Pit Bull (Raça) - 4º Rex (Nome). Nunca comece a ver um cão pelo nome, muito menos pela raça, lembre-se que ele é um animal em primeiro lugar, e merece muito respeito.
Qualquer cachorro pode se tornar agressivo, desde que não sejam supridas suas necessidades. Portanto, se você não tem tempo para passear, não tem responsabilidade para impor algumas regras, não tem vontade de aprender a lidar com um cão e não com o Rex, um cão esportista por natureza e forte não é a uma opção sadia para você, é o mesmo que arrumar briga com o Anderson Silva, é melhor optar por um pequeno, mas saiba que, provavelmente ele também terá problemas, mas o estrago será proporcional ao tamanho.




Responsabilidade é a primeira palavra que temos que nos lembrar antes de pensar em ter um cão.
Abraço a todos!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Existe alguma raça que tenha problemas?

Muitas pessoas me perguntam sobre como lidar com determinada raça que tenha determinado problema.
Primeiro temos que voltar alguns anos.
Desde sempre a grande maioria dos cães foram criados, domesticados, treinados para uma determinada função já estabelecida. Uns eram para pastoreio, outros para auxiliar na caça, uns para caçar, uns para guardar, alguns para companhia e várias outras funções.
Com o passar dos anos, muitos desses cães foram perdendo a sua real função, porque nós não queriamos mais um cão que caçava javalis dentro de casa ou que levantava a caça (ave) para o caçador atirar, nós só queriamos a companhia dele, porém, vários deles guardaram no DNA esses antigos traços, é ai que mora o "problema" para os pessimistas, e a Felicidade para os otimistas.
Para um cão ser capaz de servir para uma determinada função ele precisa ou ser muito ativo, ou dominante, ou gostar muito de água, ou latir bastante e outras coisas que acabam levando algumas pessoas a pensar que seu cão está ficando louco.
Não existe nenhuma raça problema, o problema é não canalizar as necessidades inatas do seu animal ou não respeitar esses fatores e simplesmente não deixar ele ser feliz. Hoje em dia muitas pessoas não vêem seu cãozinho como um trabalhador, mas todos os seres são trabalhadores por natureza, inclusive nós. Nós temos necessidade de servir, de ter alguma obrigação ou prestar para alguma coisas. Quantas vezes nós vemos alguns idosos se queixarem de não conseguirem mais fazer algumas coisas sozinhos? O ser vivo gosta de fazer, servir, funcionar, resolver, por mais preguiçoso que seja, no fundo ele gosta quando alguém depende dele ou quando ele pode fazer algumas coisas sem a dependência de alguém e isso não é diferente para nossos cães, a diferença é que ele não pode chegar em nós e dizer: Olha gente, eu sou muito ativo, me ensine a fazer Agility que eu tenho certeza que vou ser uma fera!
Canalizar a energia de maneira certa é um dos segredos para uma boa convivência entre cão e dono. Claro que com o passar do tempo e a influência humana, muitos cães não são mais 100% aptos para um determinado trabalho, como o Schutzhund, por exemplo, que exige somente 20% do sucesso do Adestrador e 80% é mérito da genética do cão. Mas todos eles tem necessidades e essas necessidades devem ser supridas, caso contrário, essas necessidades não supridas podem gerar alguns problemas como agressividade, destruição, ansiedade, medo, latidos absurdos, mordidas chatas, entre outros.

Atualmente existem vários esportes que tem o poder de canalizar essa energia dos cães, como:

- Agility
- Schutzhund
- Frisbee
- Pit Gameness
- Pastoreio
- Caça
E vários outros que podem ser feitos nos mais diversos lugares com os mais diversos cães, sendo eles de raça ou não, baixo ou alto, forte ou fraco, massudo ou magrinho, para não ter desculpas.

Lembre-se que todos eles, bem feitos, vão ajudar seu cão a gastar energia, fazer ele feliz, canalizar seus instintos e, sem dúvida, melhorar a parceiria entre você e seu cão!

Conte sempre com a ajuda de um profissional, vá em provas de trabalho, competições, treinos, entre em fóruns... Tenho certeza que valerá a pena!

Abraços.