Follow by Email

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Guia retrátil.



Hoje estava olhando as novidades na internet quando me deparei com uma reportagem no site UOL, dizendo assim: Conheça dez dicas para preparar seu pet para este verão. Resolvi clicar.
Lá eles falam sobre tomar cuidado com Pulgas e Carrapatos, escovar seu cão para não incomodar outras pessoas com a queda de pêlo, oferecer água durante o passeio. Mas o que chamou minha atenção foi:
Guia retrátil. Para facilitar a vida de seu bichinho (e principalmente a sua) foram inventadas guias retráteis. São coleiras flexíveis que esticam o tamanho de suas cordas, permitindo que seu pet corra sem você precisar correr junto.


A guia retrátil não é e nunca foi a melhor ferramenta para você passear com seu cão. A idéia surgiu com os caçadores e donos de cães farejadores para deixar o cão andar na frente farejando algum rastro enquanto o caçador ou o policial vinha atrás, sem atrapalhar o animal e sem precisar ficar andando muito rápido colado ao cão. Ela não é nenhuma novidade.


O problema é que a grande maioria dos donos de cães conhece esse tipo de coleira, porém, não sabem o mal que ela pode causar para o convívio harmonioso entre cão e dono.
Se a sua intenção é PASSEAR com seu cão, ele deve estar ao seu lado no passeio. Não a sua frente. Até porque quem anda na frente é quem escolhe o caminho a seguir. E quem escolhe o caminho a seguir é o mais preparado (Líder). E se você não estiver ocupando esse lugar (liderança), o cão estará.


Existem vários estudiosos que dizem que os cães não nos vêem como lideres ou seguidores, quem faz isso é o lobo. Porém, o DNA dos cães que temos em casa e dos lobos cinzentos é quase idêntico. Portanto, é muito mais provável que os cães ainda nos vejam desta forma. E pela minha experiência, posso GARANTIR que para a maioria dos donos (os não adestradores) é mais fácil conviver com um cão que ande ao lado do que a frente. Até porque isso trás benefício até mesmo para o convívio dentro de casa.
Então pessoal, se a sua intenção é caminhar ou correr junto ao seu cão, ele deve estar junto a você. Se a sua intenção é vê-lo correr livremente, leve ele em um Parque de Cães e o solte para que brinque um pouco e corra livremente.
A meu ver, a coleira retrátil não tem valia nenhuma para uma pessoa que não queira caçar ou buscar objetos como celulares, drogas e bombas com seu cão. Ela é cara. Duvidosa, pois dependendo da velocidade que seu cão atingir, quando acabar a corda ele pode arrancar a base da coleira da sua mão. E também, ela pode, e quase certamente, causará problemas comportamentais.

Desta maneira não está facilitando a vida de ninguém, pelo contrário, só está atrapalhando. A não ser que você seja caçador, policial, bombeiro ou treinador.


Lembrei de uma história...
Na minha infância nós tínhamos um Beagle em casa, se chamava Igor. Mas ele era bem parrudão, parecia um BullDog Inglês. Meu pai comprou uma guia desta, mas não era das melhores, acho que devia ser a mais barata de todas. No primeiro passeio que fui dar com ele com a guia nova o cachorro começou a correr e eu feliz da vida, tinha uns 7 anos, nunca tinha visto um negócio daquele, achava que tinha descobrido a América. Quando acabou a corda eu segurei firme, mas o carretel saiu e a capa ficou na minha mão. Nossa!!! Desespero total! Todo mundo correndo atrás do Igão... Mas ficou tudo bem, pegamos o fugitivo.rs.

Muito Obrigado, pessoal.
Abração e
um EXCELENTE ANO DE 2012 A TODOS!!!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Cão de Guarda



Pode ser que levante um debate, mas certamente, há controvérsia sobre o assunto que abordarei agora. Esta é minha humilde opinião baseada em estudos, análises e experiências que vivi e vivo até hoje.

As pessoas precisam de um cão de guarda para proteger algum tipo de patrimônio, seja uma casa, empresa, torre de celular, entre outros. Eu nunca vi um cão de guarda em uma casa de classe E, por exemplo.  Geralmente essa pessoa tem pouco tempo para o cão, pois trabalha, estuda, viaja, enfim. 
Ela contrata um adestrador para ensinar o cão a “guardar” (função que o cão faz desde que é cão, sem nenhum ser humano ter ensinado).
O adestrador com 40 anos de experiência ensina o cachorro a atacar. Faz com que o cachorro aumente seus instintos de caça, defesa e luta. Faz com que o cão sinta prazer em atacar uma luva, depois a largar a luva e atacar um Humano, o Cobaia (figurante; pessoa que leva a mordida), faz com que o cão sinta como se estivesse, de fato, lutando, competindo com o Cobaia. Legal!!!


Após algum tempo o dono tem um cão completamente destemido, um Steven Seagal Canino. Um cachorro sem medo. Forte. Cheio de qualidades. Às vezes, equilibrado. Que ataca sem medo de se machucar. Morde “cheio”, não só com os dentes da frente. Não tem medo de barulhos nem se distrai com nenhuma outra coisa. Até ai, tudo ótimo!
Mas e aquele dono sem tempo que contratou o adestrador, mas que só vê o cachorro a noite, de vez em quando?! Ou aquele dono de empresa que mantém o cachorro preso o dia todo e solta à noite, antes de ir embora da empresa?!
Surgem essas dúvidas:
Eles sabem controlar seus Bruces Lees Caninos?
Eles entendem a linguagem corporal dos seus cães?
Eles sabem o poder de destruição que uma mordida dos seus cães possui?
Eles acompanharam as aulas de “ataque”?
Eles sabem conduzir seus cães?
Eles sabem o que devem fazer para manter seus cães estáveis para o resto de suas vidas?
O pior é que, a maioria das vezes, não!!!




É ai que surge a minha revolta. Se o “profissional” Adestrador sabe que o dono não tem conhecimento teórico, nem tão pouco conhecimento prático para controlar seus cães.
Por que treinar um cão para tal função???
Por que colocar vidas em risco???
Por quê???
Treinar um cão para morder é lindo, desde que seja um cão de trabalho, um cão policial, um cão das forças armadas ou, no mínimo, de um dono EXTREMAMENTE presente na vida do cão, que procure aprender TUDO sobre isso e esteja sempre supervisionando seu cachorro. Um cão é uma arma letal.
Você faz auto-escola pra aprender a dirigir e, principalmente, ter cuidado ao volante.
Neste tipo de adestramento os donos deveriam passar por uma cão-escola antes de o cão ser treinado. É um porte de arma!
Entenda uma coisa:
Se você quer um cão que guarde sua casa, basta você ter um cão que nasceu pra isso!
Que traga a guarda na genética!
Que cause impacto visual!
Que seja EQUILIBRADO, SOCIALIZADO!
Que recuse alimentos de estranhos!
E que possa ficar solto sem colocar a vida de alguém (filho, mãe, sobrinho, neto, amigo...) em risco. Pois se o bandido entrar em um momento que o cachorro estiver preso, não adiantará de nada tanto sacrifício.
Para se formar um cão de guarda, além de estar no DNA, deve-se preparar um cachorro muito bem socializado, equilibrado, calmo, que te respeite e respeite sua família. Que saiba quem são seus amigos e quem oferece riscos para você. Ele JÁ SABE MORDER, ele já sabe atacar, ele já sabe tomar conta do território em que vive. Ele sempre soube!
Não há necessidade de apurar isso! Ele trás no DNA, ele sabe que nasceu pra isso.
Um cão que ao invés de afastar o ladrão, queira “pegar” o ladrão, pode querer pegar uma criança que entre sem avisar, um idoso, um parente... E ai é que a coisa fica feia.


Portanto, se a sua intenção não é ser um competidor de provas de trabalho, nem policial, nem das forças armadas. Não precisa de um cachorro que ataque. Precisa de um cachorro que afugente o ladrão. Que cause impacto visual. O bandido não vai “testar a fé” do seu Pastor Alemão, por exemplo.  E caso ele esteja decidido a entrar, ele tentará matar o cachorro antes de pular o muro. Portanto, nada adianta o cachorro saber “pegar”.



Além disso, um cão treinado para morder é um cão que busca o bandido e segura ele até receber ordens para soltar. Ele não afugenta o ladrão, ele quer trazer o ladrão até você, para que você o prenda. Isso me lembra aquela Cola-Pega-Rato...


Pra que você quer um rato colocado no chão da sua casa?! Não é melhor que o rato nem chegue perto da sua casa?! Ou que morra FORA da sua casa?!



Para mim, isso é um assunto muito sério, que exige muita responsabilidade e ética profissional do adestrador. Caso contrário, o acidente pode ser irreversível.

Portanto, pense mil vezes antes de contratar um profissional para esse tipo de serviço. Manter seu cão equilibrado, calmo, sabendo o lugar que ele ocupa na sua casa e fazer um trabalho de Adestramento Básico já é um excelente passo.

Responsabilidade!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Promoção

Pastor Alemão
Olá pessoal.Gostaria de informar a todos, que neste mês de Novembro de 2011 estamos com algumas promoções excelentes.
Dependendo da quantidade de clientes promocionais pode ser que continuaremos com os descontos no mês de Dezembro, justamente pelo fato de ser uma época um pouco apertada para a grande maioria das pessoas, pois é época de presentes para a família toda. Quem tem empresa, pagamento de 13º salário. Começo de ano aquele monte de impostos que todos temos que pagar e vários outros gastos.  
Portanto, para quem está pensando em investir uma pequena parcela do salário em uma vida inteira de paz ao lado do melhor amigo, vale a pena conferir os preços mandando um e-mail para: instintocanino1@gmail.com

A resposta será muito breve, pessoal.
Mas não se esqueçam que é uma promoção que pode ser que acabe logo, depende da quantidade de clientes, portanto, corra!

Abaixo está um pouco dos nossos serviços.



Somos especializado em Psicologia Canina, Adestramento e Comportamento Canino. A vida ao lado do seu melhor amigo será muito mais prazerosa. Você passará a viver momentos felizes e harmoniosos ao lado do seu cão. Sem preocupações e dores de cabeça.
Nosso método é algo completamente inovador, baseado em tendências internacionais.




Temos também:

Rottweiler
- Passeio: Convencional e Comportamental.
- Adestramento: Básico, Intermediário, Avançado, Guarda e Proteção, Show Dog.
- Taxi Dog- Entre outros
*ATENDEMOS DIVERSAS REGIÕES DE SP. ENTRE EM CONTATO*


(11) 7802-8672ID.: 9*630699
instintocanino1@gmail.com                  



MUITO OBRIGADO PESSOAL!
GRANDE ABRAÇO!!!

sábado, 27 de agosto de 2011

Matilha

Abelhas = enxame, cortiço, colméia
Cavalos = manadas, tropa
Formiga = cordão, correição, formigueiro.
Lobos = alcatéia, caterva

Relaxa. Não estão loucos. Aqui o assunto é cachorro mesmo.
Que são substantivos coletivos nós já sabemos.

Confesso que alguns eu nunca tinha ouvido.

Cães = ádua, cainçalha, canzoada, chusma, e, por fim, MATILHA...


Hoje falaremos sobre o maravilhoso conceito de matilha ou chusma, como prefirirem.

A grande maioria das pessoas, não entende, de fato, que o conceito de matilha é para os cães algo tão natural como comer e beber água.
Os cães são classificados como carnívoros sociais que vivem em matilha, chusma, cainçalha, entre outros.





Independente se forem dez cães de caça e seu dono ou somente você e seu cão, para ele está formada a matilha.







Na matilha cada cão tem sua função, nenhum é melhor que outro, porém, existe um que é mais respeitado que os demais, este é o Líder ou Alfa, como alguns preferem. Podemos fazer analogia a degraus de uma escada. O Líder está no mais alto, o número dois ou Beta, está no segundo mais alto, e assim subsequentemente, até chegar ao último que também tem funções. As responsabilidades estão de acordo com nível que o cão se encontra, ou seja, o Líder tem responsabilidades, digamos, mais estressantes que o demais.

O Líder é o cão “chefe”, ele é o cão mais preparado para direcionar os demais a água, comida, descanso, abrigo. O Líder nasce Líder, ele tem um “q” diferente dos demais, tem um sentido mais aguçado, geralmente é o mais forte, mas não é regra.
Houve um furacão nos EUA que que acabou com várias casas e alguns cães sobreviveram, Rottweilers, Pastores e o que direcionava todos eles, o que liderava a matilha era um Beagle, portanto, não necessariamente tem de ser o mais forte e sim o mais apto.
Os cães não aprendem a serem líderes de matilha, eles nascem líderes de matilha, diferente de nós que aprendemos a liderar, estudamos, pensamos, sentimos e conseguimos liderar depois de aprender a melhor maneira. Eles não! Ou ele é Líder ou é seguidor. E assim como nós, pouquíssimos cães são líderes, a grande maioria é seguidor por natureza, algo que eles são incapazes de mudar, e que é ótimo para eles, pois eles não tem as obrigações que o Líder possui.

Assim como os alunos não tem as obrigações que os professores devem ter.
Os religiosos não tem as obrigações que os Dirigentes devem ter. 
Quanto maior seu cargo, maior suas responsabilidades. Inclusive no mundo Canino.





Para os cães, uma matilha deve obrigatoriamente ter um Líder, se o Líder morre, por exemplo, o número 2 assume o posto de Líder, até o momento que aparecer um outro cão mais preparado e "toma" este posto, deixando os demais mais confortados, pois, provavelmente este também tenha todos os atributos do primeiro que havia morrido.


Onde ocorre alguns problemas? Seu cãozinho nasceu Seguidor, mas na sua casa ninguém toma o papel de Líder CANINO equilibrado, o que ele faz??? Assume a obrigação de ser o Líder. Na mente dele, alguém tem que ser líder, como ninguém é. Ele será! E isso gera uma grandessíssima frustração, porque ele não é Líder, ele foi obrigado a ser Líder.

Existem diversas formas de reforçar a liderança sobre seu cãozinho. A meu ver, a melhor delas está no passeio, onde você consegue suprir as necessidades físicas, psicológicas, disciplinar e reforçar a liderança, além, é claro, dos diversos esportes que podemos praticar com nossos cães que também proporcionam estes benefícios.





Devemos sempre nos lembrar que, por muitas vezes, fazemos as coisas pensando no nosso prazer, o que quer dizer que nem sempre nosso cão estará sendo feliz com isso.

Portanto, faça que nem ele. Pense em Matilha, Família, Grupo, pense no bem de todos, inclusive no bem dele.
Nem sempre o seu bem é o bem dele. Análise. Observe se realmente ele é um cão feliz, saudável, ou se ele simplesmente está sendo encarado de maneira errada, prejudicial, e que você poderá mudar e fazer um novo fim. Trate-o como cão, ele prefere dessa maneira, assim como você prefere ser tratado como humano. Não tenha preconceito, ele adora ser cão.





Faça-o FELIZ. Ele retribuirá em DOBRO!!!





sábado, 20 de agosto de 2011

Reeducação Canina

Se você não consegue sair na rua com o seu cão porque ele te arrasta.
Se seu cão quer brigar com todos os semelhantes que encontra.
Se ele faz necessidades por toda casa.
Se ele rasga sofás.
Se ele não te respeita.
Se ele pula nas visitas.
Se ele quer morder todo mundo.

Ou tudo isso junto.


















Ele(a) precisa ser reeducado(a), mas você deve ser treinado(a) para poder manter o equilíbrio.


Muitos donos de cães “problemáticos” acreditam que podem “solucionar” tais problemas de  seus cães com o Adestramento. Essa idéia já prejudicou muitos cães e muitos donos.
O Adestramento convencional é um excelente trabalho, porém, ele não foi criado com a finalidade de trazer equilíbrio psicológico ao cão. Em muitos casos, ele acaba piorando, ou melhor, o treinador acaba piorando o seu cão.
Antes você tinha um cão agitado, hoje você tem um cão medroso e inseguro. O que é melhor, o antigo ou o atual problema? Nem um, nem outro. Claro!
Tenho alguns clientes que me pedem para pegar firme no Adestramento, pois seu cão ainda não está como ele quer. Porém, eles ficam com o cão durante 10 minutos do dia, o resto do tempo o animal fica sozinho em um quintal ou até mesmo dentro de casa. Saem para passear duas vezes ao mês e não me acompanham quando estou reeducando.

Lembre-se: Seu cão não é uma máquina que você programa uma vez e pronto. Se der problema chama o técnico que ele resolve!!!

O meu trabalho se baseia em ajudar seu cão a encontrar o equilíbrio e te ajudar a manter este estado equilibrado para sempre. Para isso eu preciso MUITO da colaboração do dono. Se o dono acredita que é só levar seu Cão-Máquina na autorizada e buscar depois de 30 dias úteis e ele vai ter um cão feliz, equilibrado e que respeita os limites de casa, infelizmente ele está muito enganado. Isso não existe. Você pode ter um cão extremamente treinado, mas antes ele tem que ser feliz fazendo o que lhe é pedido. É o mínimo que você pode fazer por ele.



A Reeducação serve para trazer o equilíbrio entre você e seu cão. Sem equilíbrio não se tem uma vida harmoniosa. Antes do Adestramento deve existir harmonia entre cão e dono ou cão e treinador.
Como escrevi acima, não adianta nada obrigar seu cachorro a obedecer por medo, com o rabo entre as pernas. Esse tipo de adestramento não trará bons frutos, tenha certeza.

Portanto, é melhor ter um cão equilibrado, feliz e que te respeite como líder seguro e calmo do que um robô que só acata suas ordens, mas não te respeita.
O Adestramento é uma arte sem contra indicação, mas deve ser feito por alguém que se preocupe com a saúde mental do seu cãozinho em primeiro lugar.






Nunca é tarde para aprender.

Abraços.