Follow by Email

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Cão de Guarda



Pode ser que levante um debate, mas certamente, há controvérsia sobre o assunto que abordarei agora. Esta é minha humilde opinião baseada em estudos, análises e experiências que vivi e vivo até hoje.

As pessoas precisam de um cão de guarda para proteger algum tipo de patrimônio, seja uma casa, empresa, torre de celular, entre outros. Eu nunca vi um cão de guarda em uma casa de classe E, por exemplo.  Geralmente essa pessoa tem pouco tempo para o cão, pois trabalha, estuda, viaja, enfim. 
Ela contrata um adestrador para ensinar o cão a “guardar” (função que o cão faz desde que é cão, sem nenhum ser humano ter ensinado).
O adestrador com 40 anos de experiência ensina o cachorro a atacar. Faz com que o cachorro aumente seus instintos de caça, defesa e luta. Faz com que o cão sinta prazer em atacar uma luva, depois a largar a luva e atacar um Humano, o Cobaia (figurante; pessoa que leva a mordida), faz com que o cão sinta como se estivesse, de fato, lutando, competindo com o Cobaia. Legal!!!


Após algum tempo o dono tem um cão completamente destemido, um Steven Seagal Canino. Um cachorro sem medo. Forte. Cheio de qualidades. Às vezes, equilibrado. Que ataca sem medo de se machucar. Morde “cheio”, não só com os dentes da frente. Não tem medo de barulhos nem se distrai com nenhuma outra coisa. Até ai, tudo ótimo!
Mas e aquele dono sem tempo que contratou o adestrador, mas que só vê o cachorro a noite, de vez em quando?! Ou aquele dono de empresa que mantém o cachorro preso o dia todo e solta à noite, antes de ir embora da empresa?!
Surgem essas dúvidas:
Eles sabem controlar seus Bruces Lees Caninos?
Eles entendem a linguagem corporal dos seus cães?
Eles sabem o poder de destruição que uma mordida dos seus cães possui?
Eles acompanharam as aulas de “ataque”?
Eles sabem conduzir seus cães?
Eles sabem o que devem fazer para manter seus cães estáveis para o resto de suas vidas?
O pior é que, a maioria das vezes, não!!!




É ai que surge a minha revolta. Se o “profissional” Adestrador sabe que o dono não tem conhecimento teórico, nem tão pouco conhecimento prático para controlar seus cães.
Por que treinar um cão para tal função???
Por que colocar vidas em risco???
Por quê???
Treinar um cão para morder é lindo, desde que seja um cão de trabalho, um cão policial, um cão das forças armadas ou, no mínimo, de um dono EXTREMAMENTE presente na vida do cão, que procure aprender TUDO sobre isso e esteja sempre supervisionando seu cachorro. Um cão é uma arma letal.
Você faz auto-escola pra aprender a dirigir e, principalmente, ter cuidado ao volante.
Neste tipo de adestramento os donos deveriam passar por uma cão-escola antes de o cão ser treinado. É um porte de arma!
Entenda uma coisa:
Se você quer um cão que guarde sua casa, basta você ter um cão que nasceu pra isso!
Que traga a guarda na genética!
Que cause impacto visual!
Que seja EQUILIBRADO, SOCIALIZADO!
Que recuse alimentos de estranhos!
E que possa ficar solto sem colocar a vida de alguém (filho, mãe, sobrinho, neto, amigo...) em risco. Pois se o bandido entrar em um momento que o cachorro estiver preso, não adiantará de nada tanto sacrifício.
Para se formar um cão de guarda, além de estar no DNA, deve-se preparar um cachorro muito bem socializado, equilibrado, calmo, que te respeite e respeite sua família. Que saiba quem são seus amigos e quem oferece riscos para você. Ele JÁ SABE MORDER, ele já sabe atacar, ele já sabe tomar conta do território em que vive. Ele sempre soube!
Não há necessidade de apurar isso! Ele trás no DNA, ele sabe que nasceu pra isso.
Um cão que ao invés de afastar o ladrão, queira “pegar” o ladrão, pode querer pegar uma criança que entre sem avisar, um idoso, um parente... E ai é que a coisa fica feia.


Portanto, se a sua intenção não é ser um competidor de provas de trabalho, nem policial, nem das forças armadas. Não precisa de um cachorro que ataque. Precisa de um cachorro que afugente o ladrão. Que cause impacto visual. O bandido não vai “testar a fé” do seu Pastor Alemão, por exemplo.  E caso ele esteja decidido a entrar, ele tentará matar o cachorro antes de pular o muro. Portanto, nada adianta o cachorro saber “pegar”.



Além disso, um cão treinado para morder é um cão que busca o bandido e segura ele até receber ordens para soltar. Ele não afugenta o ladrão, ele quer trazer o ladrão até você, para que você o prenda. Isso me lembra aquela Cola-Pega-Rato...


Pra que você quer um rato colocado no chão da sua casa?! Não é melhor que o rato nem chegue perto da sua casa?! Ou que morra FORA da sua casa?!



Para mim, isso é um assunto muito sério, que exige muita responsabilidade e ética profissional do adestrador. Caso contrário, o acidente pode ser irreversível.

Portanto, pense mil vezes antes de contratar um profissional para esse tipo de serviço. Manter seu cão equilibrado, calmo, sabendo o lugar que ele ocupa na sua casa e fazer um trabalho de Adestramento Básico já é um excelente passo.

Responsabilidade!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Promoção

Pastor Alemão
Olá pessoal.Gostaria de informar a todos, que neste mês de Novembro de 2011 estamos com algumas promoções excelentes.
Dependendo da quantidade de clientes promocionais pode ser que continuaremos com os descontos no mês de Dezembro, justamente pelo fato de ser uma época um pouco apertada para a grande maioria das pessoas, pois é época de presentes para a família toda. Quem tem empresa, pagamento de 13º salário. Começo de ano aquele monte de impostos que todos temos que pagar e vários outros gastos.  
Portanto, para quem está pensando em investir uma pequena parcela do salário em uma vida inteira de paz ao lado do melhor amigo, vale a pena conferir os preços mandando um e-mail para: instintocanino1@gmail.com

A resposta será muito breve, pessoal.
Mas não se esqueçam que é uma promoção que pode ser que acabe logo, depende da quantidade de clientes, portanto, corra!

Abaixo está um pouco dos nossos serviços.



Somos especializado em Psicologia Canina, Adestramento e Comportamento Canino. A vida ao lado do seu melhor amigo será muito mais prazerosa. Você passará a viver momentos felizes e harmoniosos ao lado do seu cão. Sem preocupações e dores de cabeça.
Nosso método é algo completamente inovador, baseado em tendências internacionais.




Temos também:

Rottweiler
- Passeio: Convencional e Comportamental.
- Adestramento: Básico, Intermediário, Avançado, Guarda e Proteção, Show Dog.
- Taxi Dog- Entre outros
*ATENDEMOS DIVERSAS REGIÕES DE SP. ENTRE EM CONTATO*


(11) 7802-8672ID.: 9*630699
instintocanino1@gmail.com                  



MUITO OBRIGADO PESSOAL!
GRANDE ABRAÇO!!!

sábado, 27 de agosto de 2011

Matilha

Abelhas = enxame, cortiço, colméia
Cavalos = manadas, tropa
Formiga = cordão, correição, formigueiro.
Lobos = alcatéia, caterva

Relaxa. Não estão loucos. Aqui o assunto é cachorro mesmo.
Que são substantivos coletivos nós já sabemos.

Confesso que alguns eu nunca tinha ouvido.

Cães = ádua, cainçalha, canzoada, chusma, e, por fim, MATILHA...


Hoje falaremos sobre o maravilhoso conceito de matilha ou chusma, como prefirirem.

A grande maioria das pessoas, não entende, de fato, que o conceito de matilha é para os cães algo tão natural como comer e beber água.
Os cães são classificados como carnívoros sociais que vivem em matilha, chusma, cainçalha, entre outros.





Independente se forem dez cães de caça e seu dono ou somente você e seu cão, para ele está formada a matilha.







Na matilha cada cão tem sua função, nenhum é melhor que outro, porém, existe um que é mais respeitado que os demais, este é o Líder ou Alfa, como alguns preferem. Podemos fazer analogia a degraus de uma escada. O Líder está no mais alto, o número dois ou Beta, está no segundo mais alto, e assim subsequentemente, até chegar ao último que também tem funções. As responsabilidades estão de acordo com nível que o cão se encontra, ou seja, o Líder tem responsabilidades, digamos, mais estressantes que o demais.

O Líder é o cão “chefe”, ele é o cão mais preparado para direcionar os demais a água, comida, descanso, abrigo. O Líder nasce Líder, ele tem um “q” diferente dos demais, tem um sentido mais aguçado, geralmente é o mais forte, mas não é regra.
Houve um furacão nos EUA que que acabou com várias casas e alguns cães sobreviveram, Rottweilers, Pastores e o que direcionava todos eles, o que liderava a matilha era um Beagle, portanto, não necessariamente tem de ser o mais forte e sim o mais apto.
Os cães não aprendem a serem líderes de matilha, eles nascem líderes de matilha, diferente de nós que aprendemos a liderar, estudamos, pensamos, sentimos e conseguimos liderar depois de aprender a melhor maneira. Eles não! Ou ele é Líder ou é seguidor. E assim como nós, pouquíssimos cães são líderes, a grande maioria é seguidor por natureza, algo que eles são incapazes de mudar, e que é ótimo para eles, pois eles não tem as obrigações que o Líder possui.

Assim como os alunos não tem as obrigações que os professores devem ter.
Os religiosos não tem as obrigações que os Dirigentes devem ter. 
Quanto maior seu cargo, maior suas responsabilidades. Inclusive no mundo Canino.





Para os cães, uma matilha deve obrigatoriamente ter um Líder, se o Líder morre, por exemplo, o número 2 assume o posto de Líder, até o momento que aparecer um outro cão mais preparado e "toma" este posto, deixando os demais mais confortados, pois, provavelmente este também tenha todos os atributos do primeiro que havia morrido.


Onde ocorre alguns problemas? Seu cãozinho nasceu Seguidor, mas na sua casa ninguém toma o papel de Líder CANINO equilibrado, o que ele faz??? Assume a obrigação de ser o Líder. Na mente dele, alguém tem que ser líder, como ninguém é. Ele será! E isso gera uma grandessíssima frustração, porque ele não é Líder, ele foi obrigado a ser Líder.

Existem diversas formas de reforçar a liderança sobre seu cãozinho. A meu ver, a melhor delas está no passeio, onde você consegue suprir as necessidades físicas, psicológicas, disciplinar e reforçar a liderança, além, é claro, dos diversos esportes que podemos praticar com nossos cães que também proporcionam estes benefícios.





Devemos sempre nos lembrar que, por muitas vezes, fazemos as coisas pensando no nosso prazer, o que quer dizer que nem sempre nosso cão estará sendo feliz com isso.

Portanto, faça que nem ele. Pense em Matilha, Família, Grupo, pense no bem de todos, inclusive no bem dele.
Nem sempre o seu bem é o bem dele. Análise. Observe se realmente ele é um cão feliz, saudável, ou se ele simplesmente está sendo encarado de maneira errada, prejudicial, e que você poderá mudar e fazer um novo fim. Trate-o como cão, ele prefere dessa maneira, assim como você prefere ser tratado como humano. Não tenha preconceito, ele adora ser cão.





Faça-o FELIZ. Ele retribuirá em DOBRO!!!





sábado, 20 de agosto de 2011

Reeducação Canina

Se você não consegue sair na rua com o seu cão porque ele te arrasta.
Se seu cão quer brigar com todos os semelhantes que encontra.
Se ele faz necessidades por toda casa.
Se ele rasga sofás.
Se ele não te respeita.
Se ele pula nas visitas.
Se ele quer morder todo mundo.

Ou tudo isso junto.


















Ele(a) precisa ser reeducado(a), mas você deve ser treinado(a) para poder manter o equilíbrio.


Muitos donos de cães “problemáticos” acreditam que podem “solucionar” tais problemas de  seus cães com o Adestramento. Essa idéia já prejudicou muitos cães e muitos donos.
O Adestramento convencional é um excelente trabalho, porém, ele não foi criado com a finalidade de trazer equilíbrio psicológico ao cão. Em muitos casos, ele acaba piorando, ou melhor, o treinador acaba piorando o seu cão.
Antes você tinha um cão agitado, hoje você tem um cão medroso e inseguro. O que é melhor, o antigo ou o atual problema? Nem um, nem outro. Claro!
Tenho alguns clientes que me pedem para pegar firme no Adestramento, pois seu cão ainda não está como ele quer. Porém, eles ficam com o cão durante 10 minutos do dia, o resto do tempo o animal fica sozinho em um quintal ou até mesmo dentro de casa. Saem para passear duas vezes ao mês e não me acompanham quando estou reeducando.

Lembre-se: Seu cão não é uma máquina que você programa uma vez e pronto. Se der problema chama o técnico que ele resolve!!!

O meu trabalho se baseia em ajudar seu cão a encontrar o equilíbrio e te ajudar a manter este estado equilibrado para sempre. Para isso eu preciso MUITO da colaboração do dono. Se o dono acredita que é só levar seu Cão-Máquina na autorizada e buscar depois de 30 dias úteis e ele vai ter um cão feliz, equilibrado e que respeita os limites de casa, infelizmente ele está muito enganado. Isso não existe. Você pode ter um cão extremamente treinado, mas antes ele tem que ser feliz fazendo o que lhe é pedido. É o mínimo que você pode fazer por ele.



A Reeducação serve para trazer o equilíbrio entre você e seu cão. Sem equilíbrio não se tem uma vida harmoniosa. Antes do Adestramento deve existir harmonia entre cão e dono ou cão e treinador.
Como escrevi acima, não adianta nada obrigar seu cachorro a obedecer por medo, com o rabo entre as pernas. Esse tipo de adestramento não trará bons frutos, tenha certeza.

Portanto, é melhor ter um cão equilibrado, feliz e que te respeite como líder seguro e calmo do que um robô que só acata suas ordens, mas não te respeita.
O Adestramento é uma arte sem contra indicação, mas deve ser feito por alguém que se preocupe com a saúde mental do seu cãozinho em primeiro lugar.






Nunca é tarde para aprender.

Abraços.

terça-feira, 5 de julho de 2011

PIT BULL

Muitas pessoas, infelizmente, ainda acreditam que o Pit Bull seja uma raça canina agressiva.
Vamos falar um pouco sobre essa MARAVILHOSA raça, para aumentar o amor de quem gosta e acabar com a raiva de quem não gosta.
Os Pit Bull foram desenvolvidos há muitos anos com o intuito de serem cães fortes e ágeis para combaterem TOUROS (não humanos), na Inglaterra no séc. XIX.
Eles usavam os antigos Bull Dog’s pela sua perseverança, mas, eles eram muito lentos, portanto, cruzaram alguns Bulldog’s com alguns Terrier’s hoje extintos, para obter mais velocidade aliado a perseverança, foi ai que surgiu e começou a ser aperfeiçoada a raça American Pit Bull Terrier.
Esse terrível “esporte” antes de se tornar esporte era usado pelos açougueiros que acreditavam que quando o boi era morto por cães sua carne ficava mais macia.
Um belo dia a Rainha da Inglaterra viu, gostou e começou a participar. Ai pronto! Cada vez mais foi desenvolvido esse “esporte” e aperfeiçoado para alegria dos nobres e tristeza dos cães que eram obrigados a lutarem até a morte. Diz à lenda que certa vez um criador foi com sua cadela e a ninhada toda em uma disputa e quando a fêmea pegou um boi o criador a amputou as duas patas traseiras e ela continuou mordendo, o que rendeu uma fortuna na venda da ninhada na mesma hora.


Graças a Deus essa crueldade foi proibida, mas mesmo assim, até hoje os Pit's e outros cães fortes e destemidos são usados para lutar entre si nas famosas e ocultas Rinhas.
Os Pit Bull's são ótimos cães para os humanos. Eles têm muito afeto pela família, se dão bem com desconhecidos e são aptos a prática de vários esportes, entre eles temos o Pit Gameness, Frisbbe, Agility, Schutzhund, entre outros. O esporte é muito indicado para qualquer cão, principalmente os fortes que tem bastante energia. O esporte tem o poder de canalizar a energia e transformá-la em benfeitorias, isso é importantíssimo quando se tem uma raça de cão que seja extremamente mais forte que nós. É a mesma coisa que colocar uma criança muita ativa para praticar Boxe, por exemplo, a energia dela vai ser canalizada, ela vai começar a ter mais disciplina e, sem dúvida, vai melhorar o convívio com as demais pessoas.
Esses cães não tendem a ser agressivos com as pessoas e, geralmente, não são indicados como cães de guarda, justamente por não terem a agressividade voltada para os humanos, eles foram desenvolvidos para lutar contra outros animais, mas mesmo assim, alguns criadores jamais estimulam essa agressividade.
 Cabe ao dono a RESPONSABILIDADE de uma boa socialização, tanto para os Pit’s como para qualquer outro cão, seja de raça ou SRD. 
O Pit não está entre as raças mais agressivas, inclusive, a raça mais agressiva é o Dachshund (Cofap, salsicha), por incrível que pareça, é o cão que mais morde os outros. Mas também é por irresponsabilidade do dono e não culpa do cão, muito menos da raça.
Lembre-se: Antes da Raça, temos um Cão, antes do Cão temos um Animal. Um cachorro deve ser visto dessa maneira:
1º Animal - 2º Cão (Canis Familiaris) - 3º Pit Bull (Raça) - 4º Rex (Nome). Nunca comece a ver um cão pelo nome, muito menos pela raça, lembre-se que ele é um animal em primeiro lugar, e merece muito respeito.
Qualquer cachorro pode se tornar agressivo, desde que não sejam supridas suas necessidades. Portanto, se você não tem tempo para passear, não tem responsabilidade para impor algumas regras, não tem vontade de aprender a lidar com um cão e não com o Rex, um cão esportista por natureza e forte não é a uma opção sadia para você, é o mesmo que arrumar briga com o Anderson Silva, é melhor optar por um pequeno, mas saiba que, provavelmente ele também terá problemas, mas o estrago será proporcional ao tamanho.




Responsabilidade é a primeira palavra que temos que nos lembrar antes de pensar em ter um cão.
Abraço a todos!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Existe alguma raça que tenha problemas?

Muitas pessoas me perguntam sobre como lidar com determinada raça que tenha determinado problema.
Primeiro temos que voltar alguns anos.
Desde sempre a grande maioria dos cães foram criados, domesticados, treinados para uma determinada função já estabelecida. Uns eram para pastoreio, outros para auxiliar na caça, uns para caçar, uns para guardar, alguns para companhia e várias outras funções.
Com o passar dos anos, muitos desses cães foram perdendo a sua real função, porque nós não queriamos mais um cão que caçava javalis dentro de casa ou que levantava a caça (ave) para o caçador atirar, nós só queriamos a companhia dele, porém, vários deles guardaram no DNA esses antigos traços, é ai que mora o "problema" para os pessimistas, e a Felicidade para os otimistas.
Para um cão ser capaz de servir para uma determinada função ele precisa ou ser muito ativo, ou dominante, ou gostar muito de água, ou latir bastante e outras coisas que acabam levando algumas pessoas a pensar que seu cão está ficando louco.
Não existe nenhuma raça problema, o problema é não canalizar as necessidades inatas do seu animal ou não respeitar esses fatores e simplesmente não deixar ele ser feliz. Hoje em dia muitas pessoas não vêem seu cãozinho como um trabalhador, mas todos os seres são trabalhadores por natureza, inclusive nós. Nós temos necessidade de servir, de ter alguma obrigação ou prestar para alguma coisas. Quantas vezes nós vemos alguns idosos se queixarem de não conseguirem mais fazer algumas coisas sozinhos? O ser vivo gosta de fazer, servir, funcionar, resolver, por mais preguiçoso que seja, no fundo ele gosta quando alguém depende dele ou quando ele pode fazer algumas coisas sem a dependência de alguém e isso não é diferente para nossos cães, a diferença é que ele não pode chegar em nós e dizer: Olha gente, eu sou muito ativo, me ensine a fazer Agility que eu tenho certeza que vou ser uma fera!
Canalizar a energia de maneira certa é um dos segredos para uma boa convivência entre cão e dono. Claro que com o passar do tempo e a influência humana, muitos cães não são mais 100% aptos para um determinado trabalho, como o Schutzhund, por exemplo, que exige somente 20% do sucesso do Adestrador e 80% é mérito da genética do cão. Mas todos eles tem necessidades e essas necessidades devem ser supridas, caso contrário, essas necessidades não supridas podem gerar alguns problemas como agressividade, destruição, ansiedade, medo, latidos absurdos, mordidas chatas, entre outros.

Atualmente existem vários esportes que tem o poder de canalizar essa energia dos cães, como:

- Agility
- Schutzhund
- Frisbee
- Pit Gameness
- Pastoreio
- Caça
E vários outros que podem ser feitos nos mais diversos lugares com os mais diversos cães, sendo eles de raça ou não, baixo ou alto, forte ou fraco, massudo ou magrinho, para não ter desculpas.

Lembre-se que todos eles, bem feitos, vão ajudar seu cão a gastar energia, fazer ele feliz, canalizar seus instintos e, sem dúvida, melhorar a parceiria entre você e seu cão!

Conte sempre com a ajuda de um profissional, vá em provas de trabalho, competições, treinos, entre em fóruns... Tenho certeza que valerá a pena!

Abraços.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Continuação. - VISITA COMPORTAMENTAL

Olá pessoal.
Hoje terminaremos a saga com o terceiro post relacionado a categoria de trabalhos com cães.
Vários amigos e clientes me apareceram com essa dúvida:
Renan eu vejo em alguns lugares os termo Adestramento, Reabilitação e Visita Comportamental. O que é, de fato, cada uma dessas modalidades?
No meu trabalho eu descrevo cada um deles dessa forma que vocês estão vendo e terminarão de ver hoje. Pode ser que vejam outros profissionais dizendo que Adestrar é a chave de tudo. Eu discordo, já vivi muitos casos de cães que foram adestrados e continuam tendo problemas comportamentais. Pra que serve ter um cão que senta quando você pede, mas tem medo de tudo que está ao seu redor? Mas cada um tem seu ponto de vista de acordo com suas experiências. Portanto, tudo que escrevi e que escreverei é baseado em anos de trabalho, estudo e vivência com esses maravilhosos companheiros.
E uma das razões que escolhi me especializar é para poder fazer os DONOS viverem uma vida prazeroza (para ambos) com seus cães. Amar é ser feliz e proporcionar felicidade ao outro.


Enfim, vamos lá. Já falamos de Adestramento e de Reabilitação.


Agora é a vez da Visita Comportamental.

A Visita Comportamental é quando um profissional vai a sua casa tentar resolver o "problema" do seu cão.
Nem sempre o "problema" do cão é resolvido dentro de casa, a grande maioria das vezes o problema é resolvido fora de casa com um trabalho de calma e algumas sessões, o que passa a ser a Reabilitação. A Visita Comportamental dita o que o cão precisa. Ele pode precisar de liderança por parte dos donos, pode precisar de exercícios com mais frequencia, pode precisar de regras, ou também de tudo isso junto.
Talvez o xixi por toda a casa é só pra te mostrar que é ele que manda ou que ele, simplesmente, não sabe onde deve fazer suas necessidades. E é ai que o profissinal deve notar se somente a Visita Comportamental serve ou se seu cãozinho precisa fazer uma Reabilitação, que, neste caso, nada mais é do que Reconstituir a liderança por parte dos donos. As vezes as pessoas pensam que reabilitar só serve para um meliante que coloca a vida de todo mundo em risco. Não é isso! Reabilitar é reconstituir! Pode ser a auto-estima de um cão medroso, que não tem confiança em sí, por exemplo. Que era o caso da minha cachorrinha SRD, Kiara.
A Visita Comportamental pode ser única e resolver o problema ou pode ser seguida de uma reabilitação.
Depende, de fato, do que o seu cão precisa para mudar um comportamento indesejado.

O que interessa é a sua felicidade e a felicidade do seu cão.

Se ele precisa de Adestramento, de Reabilitação ou de uma Visita Comportamental, isso é o de menos. O mais precioso e decisivo é que o dono sentiu que seu cãozinho precisa de ajuda de um profissional . A grande maioria das vezes é o dono que precisa de instruções, por isso que a interação com o dono é de extrema importância. Nenhum cliente meu queria que seu cão tivesse "problemas", porém, precisaram de instruções para resolver essas questões sem problemas maiores futuros.

Lembre-se.
O que importa é a felicidade mútua!
É para isso que trabalhamos e estudamos o máximo possível.

Boa sorte e tudo de bom para você, sua família e seu cão.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

continuação... Reabilitação

A Reabilitação também é um trabalho que exige muito conhecimento e dedicação por parte do profissional e do dono.
Reabilitar significa ajudar à reiserção social - Reparar, renovar. Ou seja, é fazer com que o cão volte a viver uma vida equilibrada, natural, harmoniosa. Em muitos casos é fazer com o cão volte as origens.
Todo ser vivo busca o equilíbrio, seja ele Cão, Homem, Macaco, até plantas buscam o equilíbrio, muitas delas vão em busca dos raios de sol para se beneficiar de algo natural e vital.
O ser humano muitas vezes acaba, sem perceber, claro, causando danos difíceis de reparar em seus cães que tanto amam. Isso ocorre por falta de conhecimento, falta de tempo ou várias outras faltas, mas além do cão se prejudicar o homem também é punido por isso. Ter um cão agressivo, ansioso, medroso ou dominate não é algo bom para ninguém, inclusive para o próprio cão.
A reabilitação serve para ajudar o cachorro e o homem a viverem uma vida normal e saudável juntos. O Adestramento em sí, a grande maioria das vezes, não consegue trazer esses benefícios. Reabilitar é mais profundo que Adestrar, não que seja mais difícil ou mais fácil, mas é diferente.
Para adestrar é preciso que já exista uma relação balanceada entre Homem e Cão, quando isso não existe, o melhor a fazer é reabilitar o cão, ensinar o dono e somente depois que surtirem os efeitos da reabilitação o cão deve ser adestrado.
Atualmente não viver uma relação harmoniosa é mais normal que viver, por isso, não deve existir vergonha por parte do dono, e sim vontade de voltar ao equilíbrio. Isso trará benefícios impagáveis.
Obs.: Conte sempre com a ajuda de um profissional de sua confiança.

continua...

domingo, 5 de junho de 2011

Adestramento x Reabilitação x Visita Comportamental

A grande maioria das pessoas acredita que qualquer "problema" em seu cão pode ser curado se ele for adestrado, porém, não é bem assim.
Vamos explicar direitinho para que serve cada um desses trabalhos: Adestramento x Reabilitação x Visita Comportamental. Tenha certeza que todos eles são para o bem do seu companheiro.

O Adestramento é um lindo trabalho que exige perseverança e muita paciência por parte do Adestrador. Ele serve para treinar seu cão a fazer ações que possibilitem maior facilidade na convivência entre você e ele, como sentar, deitar, ficar e vir até você, todos os cães precisam destes comandos básicos, o "aqui", por exemplo, pode salvar a vida do seu cão se ele se soltar da coleira na rua ou escapar quando alguém estiver entrando em casa. O adestramento também serve para farejamento de drogas e armas para a Polícia, farejamento de pessoas para os Bombeiros, Guias de cegos, exibições de Show Dog, entre várias outras coisas.
O legal do Adestramento é que todos os cães gostam de trabalhar, de se sentirem úteis de alguma forma, nós temos que lembrar que grande parte das raças teve um motivo pré-estabelecido para ser criada, e quase todos os motivos foram TRABALHO, portanto, tenha certeza que será muito difícil seu cãozinho não gostar de se sentir útil. Mesmo os SRD's (não gosto muito de srd, prefiro vira-lata, acho mais carinhoso) gostam de se sentirem úteis, isso faz bem para TODOS eles.

(continua...)

Primerio Post - Instinto Canino.

Eu sou um apaixonado por cães desde que me entendo por gente, ou melhor, antes disso.
Meus pais me contam que quando era bem pequeno, já pedia para "dar carinho" em qualquer cachorro que visse na rua, se tivesse dentro de casa ou solto na rua, ia direto ao seu encontro.
Não sei o motivo, mas nunca tomei uma mordida de cachorro algum, nem dentro de casa, nem na rua.
Tenho certeza de que eles tem mais sentidos do que nós, pobres humanos, sabemos.
Enfim, depois de me conhecer por gente, comecei a pesquisar sobre raças, temperamento, comportamento, e conheci o adestramento. Me apaixonei de cara, estudei muito sobre isso, treinei meus cães, os cães dos meus amigos, e, após algum tempo, conheci a Psicologia Canina, amor a primeira vista, de lá prá cá, tenho me dedicado muito para conhecer o máximo possível sobre Pscicologia, Adestramento e Reabilitação Canina.
Se as pessoas soubessem o quanto faz bem o contato com os cães, pequena parcela de NATUREZA que ainda temos em nossas casas, elas viveriam mais e melhor.
Pra você que já ama esses dedicados melhores amigos, sinta-se em casa navegando por este blog, fazendo perguntas por e-mail, comentários ou enviando matérias para postarmos.
Tudo de bom, meus amigos.
Um abraço a todos.