Follow by Email

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Cão de Guarda



Pode ser que levante um debate, mas certamente, há controvérsia sobre o assunto que abordarei agora. Esta é minha humilde opinião baseada em estudos, análises e experiências que vivi e vivo até hoje.

As pessoas precisam de um cão de guarda para proteger algum tipo de patrimônio, seja uma casa, empresa, torre de celular, entre outros. Eu nunca vi um cão de guarda em uma casa de classe E, por exemplo.  Geralmente essa pessoa tem pouco tempo para o cão, pois trabalha, estuda, viaja, enfim. 
Ela contrata um adestrador para ensinar o cão a “guardar” (função que o cão faz desde que é cão, sem nenhum ser humano ter ensinado).
O adestrador com 40 anos de experiência ensina o cachorro a atacar. Faz com que o cachorro aumente seus instintos de caça, defesa e luta. Faz com que o cão sinta prazer em atacar uma luva, depois a largar a luva e atacar um Humano, o Cobaia (figurante; pessoa que leva a mordida), faz com que o cão sinta como se estivesse, de fato, lutando, competindo com o Cobaia. Legal!!!


Após algum tempo o dono tem um cão completamente destemido, um Steven Seagal Canino. Um cachorro sem medo. Forte. Cheio de qualidades. Às vezes, equilibrado. Que ataca sem medo de se machucar. Morde “cheio”, não só com os dentes da frente. Não tem medo de barulhos nem se distrai com nenhuma outra coisa. Até ai, tudo ótimo!
Mas e aquele dono sem tempo que contratou o adestrador, mas que só vê o cachorro a noite, de vez em quando?! Ou aquele dono de empresa que mantém o cachorro preso o dia todo e solta à noite, antes de ir embora da empresa?!
Surgem essas dúvidas:
Eles sabem controlar seus Bruces Lees Caninos?
Eles entendem a linguagem corporal dos seus cães?
Eles sabem o poder de destruição que uma mordida dos seus cães possui?
Eles acompanharam as aulas de “ataque”?
Eles sabem conduzir seus cães?
Eles sabem o que devem fazer para manter seus cães estáveis para o resto de suas vidas?
O pior é que, a maioria das vezes, não!!!




É ai que surge a minha revolta. Se o “profissional” Adestrador sabe que o dono não tem conhecimento teórico, nem tão pouco conhecimento prático para controlar seus cães.
Por que treinar um cão para tal função???
Por que colocar vidas em risco???
Por quê???
Treinar um cão para morder é lindo, desde que seja um cão de trabalho, um cão policial, um cão das forças armadas ou, no mínimo, de um dono EXTREMAMENTE presente na vida do cão, que procure aprender TUDO sobre isso e esteja sempre supervisionando seu cachorro. Um cão é uma arma letal.
Você faz auto-escola pra aprender a dirigir e, principalmente, ter cuidado ao volante.
Neste tipo de adestramento os donos deveriam passar por uma cão-escola antes de o cão ser treinado. É um porte de arma!
Entenda uma coisa:
Se você quer um cão que guarde sua casa, basta você ter um cão que nasceu pra isso!
Que traga a guarda na genética!
Que cause impacto visual!
Que seja EQUILIBRADO, SOCIALIZADO!
Que recuse alimentos de estranhos!
E que possa ficar solto sem colocar a vida de alguém (filho, mãe, sobrinho, neto, amigo...) em risco. Pois se o bandido entrar em um momento que o cachorro estiver preso, não adiantará de nada tanto sacrifício.
Para se formar um cão de guarda, além de estar no DNA, deve-se preparar um cachorro muito bem socializado, equilibrado, calmo, que te respeite e respeite sua família. Que saiba quem são seus amigos e quem oferece riscos para você. Ele JÁ SABE MORDER, ele já sabe atacar, ele já sabe tomar conta do território em que vive. Ele sempre soube!
Não há necessidade de apurar isso! Ele trás no DNA, ele sabe que nasceu pra isso.
Um cão que ao invés de afastar o ladrão, queira “pegar” o ladrão, pode querer pegar uma criança que entre sem avisar, um idoso, um parente... E ai é que a coisa fica feia.


Portanto, se a sua intenção não é ser um competidor de provas de trabalho, nem policial, nem das forças armadas. Não precisa de um cachorro que ataque. Precisa de um cachorro que afugente o ladrão. Que cause impacto visual. O bandido não vai “testar a fé” do seu Pastor Alemão, por exemplo.  E caso ele esteja decidido a entrar, ele tentará matar o cachorro antes de pular o muro. Portanto, nada adianta o cachorro saber “pegar”.



Além disso, um cão treinado para morder é um cão que busca o bandido e segura ele até receber ordens para soltar. Ele não afugenta o ladrão, ele quer trazer o ladrão até você, para que você o prenda. Isso me lembra aquela Cola-Pega-Rato...


Pra que você quer um rato colocado no chão da sua casa?! Não é melhor que o rato nem chegue perto da sua casa?! Ou que morra FORA da sua casa?!



Para mim, isso é um assunto muito sério, que exige muita responsabilidade e ética profissional do adestrador. Caso contrário, o acidente pode ser irreversível.

Portanto, pense mil vezes antes de contratar um profissional para esse tipo de serviço. Manter seu cão equilibrado, calmo, sabendo o lugar que ele ocupa na sua casa e fazer um trabalho de Adestramento Básico já é um excelente passo.

Responsabilidade!

Nenhum comentário: